Esclareça algumas dúvidas frequentes de certificação!

Nós, do Grupo IBRACE, temos como objetivo facilitar e agilizar os processos de certificação de produtos e de produtos de telecomunicação.

Sabemos que muitas vezes o processo de certificação pode se tornar confuso e talvez algum detalhe passe despercebido. Por estes motivos colocamos nossos conhecimentos à disposição para esclarecer as dúvidas recorrentes dos processos.

Tem alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco!

Dúvidas sobre o processo de certificação Anatel

Dúvidas sobre o processo de certificação de Produtos

Diferenças entre versões e normas de EMC para Eletromédicos.

A ANVISA aceita certificados para registros na versão anterior apenas até 01/12/2019, a nossa área técnica gostaria de informar as diferenças entre as normas e as versões. No arquivo abaixo você poderá efetuar o download e saber todas as diferenças entre a ABNT NBR IEC 60601-1-2 3°a Edição  ( 2010 ) e a ABNT NBR IEC 60601-1-2 4°a Edição ( 2017 ).

Qual é o objetivo das verificações metrológicas em balanças?

As verificações metrológicas tem por objetivo constatar a conformidade com o modelo aprovado, bem como verificar se os instrumentos cumprem com os erros máximos permitidos, além de observar as marcas de verificação e plano de selagem.

Qual a validade do certificado?

O Certificado de Conformidade é válido por 5 (cinco) anos, desde que sejam realizadas manutenções a cada 15 meses.

O que a norma geral e norma particular determina?

Norma Geral: determina os itens de segurança elétrica e os procedimentos de avaliação, sejam eles, por meio de ensaios ou inspeção. Normas Particulares: complementam os requisitos de segurança elétrica determinados pela Norma Geral. As normas particulares são específicas para cada tipo de produto.

Como devo proceder para certificar um produto?

Para obter a certificação de produto, é necessário contatar um dos Organismos de Certificação de Produto acreditado pelo CGCRE. Entre em contato com o ICBr e nos envie a mais informações do produto.

Onde posso encontrar a lista de produtos certificados pelo Inmetro compulsoriamente?

A lista dos produtos que possuem certificação compulsória encontra-se disponível no link: http://www.inmetro.gov.br/qualidade/rtepac/compulsorios.asp

É possível aproveitar alguma norma internacional para o corrente processo de certificação?

Na maioria das vezes podemos aproveitar ensaios realizados internacionalmente, desde que o relatório possua menos de 2 anos desde a sua emissão, o laboratório seja membro do ILAC e todas as normas necessárias para a certificação tenha sido cumprida. No entanto, para a certificação de Lâmpadas LED, não é possível que seja realizada a aceitação de relatórios que sejam iniciados antes do início do projeto.

O que acontece se eu precisar mudar meu produto após a emissão do certificado?

Deve ser enviado pra nós a descrição da mudança para que nossa engenharia possa avaliar o impacto, se serão necessários novos testes, envio de documentos, nova auditoria e etc. Após a avaliação da engenharia e envio dos documentos necessários, prosseguimos com a revisão do certificado

Como faço para reativar o certificado após a suspensão?

Basta finalizar o processo de manutenção, enviando todo a documentação que solicitamos. Assim que emitirmos a declaração informando que a manutenção foi concluída reativamos no site do Inmetro.

O que acontece se eu não realizar a manutenção?

Caso a manutenção não seja realizada até a data limite presente no certificado, o certificado será suspenso no site do Inmetro até que a manutenção seja concluída. A suspensão revoga os direitos de comercialização do produto no país.

Fluxograma do processo de certificação de equipamentos eletromédicos

CGCRE (Certificado para homologação de produtos junto ao Inmetro) – composta por três etapas, a certificação CGCRE visa à segurança do usuário; são elas: auditoria na unidade fabril, avaliação da documentação do produto e a realização dos ensaios. Após uma avaliação positiva, é emitido o certificado que autoriza a utilização do Selo CGCRE nos respectivos produtos. Acesse aqui para visualizar o fluxograma

Quais são os equipamentos eletromédicos que precisam de certificação?

A certificação de eletromédicos se aplica a equipamentos, inclusive suas partes e acessórios, com finalidade médica, odontológica, laboratorial ou fisioterápica, utilizados direta ou indiretamente para diagnóstico, tratamento, reabilitação e monitoração em seres humanos, e a equipamentos com finalidade de embelezamento e estética. A RDC nº 27, de 21 de Junho de 2011, é o documento que define o que é um equipamento médico, conforme segue parte do texto do regulamento: “§ 2º Serão considerados equipamentos sob regime de Vigilância Sanitária, inclusive suas partes e acessórios: I – os equipamentos com finalidade médica, odontológica, laboratorial ou fisioterápica, utilizados direta ou indiretamente para diagnóstico, tratamento, reabilitação e monitoração em seres humanos; e II – os equipamentos com finalidade de embelezamento e estética.” Especificamente para produtos eletroeletrônicos, a certificação é o passo mais importante para obter o cadastro de seu produto junto a ANVISA, e poder comercializá-lo regularmente. Ensaios, certificação de produtos e certificação ANATEL, conte com o GRUPO IBRACE!

Qual a regulamentação para certificação de equipamentos eletromédicos?

Portaria INMETRO nº 54/2016 – Estabelecer os critérios e procedimentos de avaliação da conformidade para Equipamentos sob Regime de Vigilância Sanitária, com foco na segurança, através do mecanismo de certificação, visando à prevenção de acidentes.

Eletrodomésticos que necessitam de Certificação junto ao INMETRO

Veja a lista de produtos eletrodomésticos que necessitam de Certificação junto ao INMETRO segundo a portaria 371

Por que fazer certificação voluntária?

A certificação dos produtos é importante para garantir e atestar a conformidade dos produtos quanto a sua segurança aos consumidores, além da possível vantagem comercial frente aos concorrentes.

Quando a certificação para Bens de Informática é compulsória?

A certificação para bens de informática, de acordo com a portaria do Inmetro nº 170 de 10 de abril de 2012, é uma portaria voluntária. No entanto, de acordo com o Decreto nº 7.174, de 12 de maio de 2010 e algumas licitações do governo, a certificação de bens de informática se tornam compulsória.

Você também pode nos chamar no chat.